Resumos Inteligentes

Climas Brasileiros

 Mapa Climático Brasileiro

  O Brasil possui uma grande extensão territorial e apresenta muitos tipos de climas 

Climas Controlados por Massas de Ar Equatoriais e Tropicais

Equatorial Úmido (Convergência dos Alísios)

Tropical (Inverno seco e verão úmido)

Tropical Semi-Árido (Tendendo a seco pela irregularidade da ação das massas de ar)

 Litorâneo Úmido (Influenciado pela Massa Tropical Marítima)

Climas Controlados por Massas de Ar Tropicais e Polares
 

Subtropical Úmido (Costas orientais e subtropicais, com predomínio da Massa Tropical Marítima)

  Fonte: Atlas Geográfico Escolar - Maria Elena Simielli/Mário De Biasi

As grandes dimensões do Brasil dão ao país uma grande variedade de climas, influenciados pela sua configuração geográfica, sua significativa extensão costeira, seu relevo e a dinâmica das massas de ar sobre seu território. Esse último fator assume grande importância, pois atua diretamente sobre as temperaturas e os índices pluviométricos nas diferentes regiões do país.

Em especial, as massas de ar que interferem mais diretamente no Brasil, segundo o Anuário Estatístico do Brasil, do IBGE, são a Equatorial, tanto Continental como Atlântica; a Tropical, também Continental e Atlântica; e a Polar Atlântica, proporcionando as diferenciações climáticas.

Nessa direção, são verificados no país desde climas superúmidos quentes, provenientes das massas Equatoriais, como é o caso de grande parte da região Amazônica, até climas semi-áridos muito fortes, próprios do sertão nordestino.O clima de uma dada região é condicionado por diversos fatores, dentre eles pode-se citar temperatura, chuvas, umidade do ar, ventos e pressão atmosférica, os quais, por sua vez, são condicionados por fatores como altitude, latitude, condições de relevo, vegetação e continentalidade.

Predominam no Brasil cinco grandes climas:

  • clima equatorial úmido da convergência dos alísios, que engloba a Amazônia;
  • clima tropical alternadamente úmido e seco, englobando grande parte da área central do país e litoral do meio-norte;
  • clima tropical semi-árido tendendo a ser seco pela irregularidade da ação das massas de ar, englobando o sertão nordestino e vale médio do rio São Francisco; 
  • clima litorâneo úmido exposto às massas tropicais marítimas, englobando estreita faixa do litoral leste e nordeste;
  • clima subtropical úmido das costas orientais e subtropicais, dominado largamente por massa tropical marítima, englobando a Região Sul do Brasil.

 

  • O clima equatorial úmido existe na Região Norte, oeste do Maranhão e norte de Mato Grosso. Caracteriza-se por chuvas abundantes e temperaturas médias entre 24º e 26ºC durante todo o ano. No baixo Amazonas chega a 28º. A amplitude térmica anual é no máximo 3º, mas a da temperatura diária vai além de 10º. As temperaturas máximas chegam a 38º e 40º, e as mínimas, por ocasião do fenômeno chamado "friagem", a 12º no Estado do Amazonas e 4º em Rondônia, Acre e Mato Grosso. A friagem consiste na invasão, durante o inverno, de massas frias que vêm da Antártida e, atravessando o continente sul-americano, ultrapassam por vezes a linha equatorial. A quantidade de chuva é superior a 3.000 mm por ano no Amapá, Marajó, região de Belém, oeste do Amazonas e uma área entre o Madeira, o Tapajós e o Amazonas. No restante da área, as chuvas oscilam entre 1.500 e 1.700 mm. O período de estiagem é, em geral, de 1 a 2 meses, mas em Roraima vai a 5, enquanto no oeste do Amazonas e região de Belém não há nem um mês seco.
  • O clima tropical semi-árido encontra-se no interior do Nordeste e alcança o litoral no Rio Grande do Norte. Fevereiro, março e abril concentram até 70% das precipitações. Em certos anos, a estação chuvosa reduz-se e pode até não existir, decorrendo daí grandes calamidades. Os índices pluviométricos anuais oscilam, em geral, entre 500 e 1.000 mm. Em certas áreas o índice torna-se mais baixo, como no Raso da Catarina (BA—PE) e na Depressão de Patos (PB). Na chapada da Ibiapaba, serra de Baturité e partes da Borborema, vai além de 1.000 mm. Nessas áreas, o período seco é pequeno, e o clima torna-se, na verdade, semi-úmido. As temperaturas médias anuais são superiores a 26º. Entre setembro e janeiro existem médias de 28º. A amplitude térmica é de 2º na parte norte e 5º no sul. Nas margens do São Francisco, as máximas absolutas chegam a 40º. As mínimas são da ordem de 22º na parte norte e 14º no sul. As mais baixas mínimas assinalam 8º no extremo sul. Ao clima semi-árido corresponde o Polígono das Secas, que, iniciando-se no litoral, chega até o norte de Minas Gerais. Nessa grande área, açudes e outras obras de engenharia têm sido empreendidos pelo governo federal com o alegado objetivo de atender às populações sempre atingidas pela falta de chuvas ou o excesso delas.

Pesquisar no site

© 2008 Todos os direitos reservados.

Criar loja online grátis Webnode